sábado, 11 de setembro de 2010

Ser(afim) - Soneto de Márcia Sanchez Luz


Afinidade é ter perdas semelhantes e iguais esperanças,
é conversar no silêncio, tanto das possibilidades exercidas,
quanto das impossibilidades vividas.
(Arthur da Távola)






 




Deep In The Woods - Inga Nielsen


Quem encontra um Ser(afim)
tem na vida um anjo raro.
É feito do mesmo barro
com que Deus faz seu jardim.

Ele é todo de jasmins,
brota água fresca do jarro
que enfeita o que sempre é caro
aos olhos de um Querubim.

É bem difícil achar
no meio da multidão
um ser assim singular!

Há que segurar-lhe a mão,
fazer carinho, mimar
e agradar seu coração.

© Márcia Sanchez Luz

30 comentários:

  1. Olá, boa noite. Márcia, o que você escreve é tão denso e comovente que nos deixa o pensamento um pouco mais leve.
    Um beijo grande.

    ResponderExcluir
  2. Querida amiga/poetisa Márcia. Parabéns pelo seu soneto em redondilha maior. Gosto muito do seu estilo de escrever e da riqueza de imaginação com que compõe seus versos. Você oferece um lindo espaço à nossa literatura. Um abraço carinhoso - Sardenberg

    ResponderExcluir
  3. Tal encontro raro
    é por demais precioso
    Ninguém o olvida,
    claro

    ResponderExcluir
  4. Os anjos merecem tratamento especial.
    Em troca, dão-nos proteção e amor.
    Foi o que eu li no poema.

    Beijos,
    Jorge

    ResponderExcluir
  5. Olá querida amiga Márcia!
    Obrigada por compartilhar seu lindo poema e seus "anjos" com esta amiga um tanto sumida...rs...
    Tenha um lindo domingo!
    Beijinhos mil!!!
    Ligi@Tomarchio®

    ResponderExcluir
  6. Márcia querida,

    De novo, minha surpresa.


    Um presente, teu soneto.
    E para ser educado e amoroso, quis te dar um presente também.
    Rápido e tosco, mas com o coração cheio de apreciação por você, como sempre.


    Márcia Sanchez Luz, meu Ser(afim) - Soneto de Jailson Sanchez


    Ah! Cocei minhas costas com prazer,
    com aquela mãozinha de coçar
    que só os japoneses sabem fazer,
    e as cocei longamente e devagar.

    Que prazer poder me coçar assim,
    depois de ler teu soneto Ser(afim),
    e sentir que é esse é o teu dom,
    ser um anjo lindo, suave e bom.

    Um anjo tão particular,
    feito de “sim”, não de “não”,
    perfeito, a me abençoar,

    e que olhou meu coração
    e quis nele se aninhar
    prá me dar esse bordão.

    S/© Jailson Sanchez


    Um grande beijo, e obrigado por este soneto.

    ResponderExcluir
  7. Dileta Márcia:

    Todo poeta acredita que a poesia é turibulada por seres angelicais. Aquele que nisso não crê não é poeta e sim um versejador.
    O Teu Ser(afim) exalta o nosso interior. Um verdadeiro êxtase.
    Na reflexão induzida pelo Teu Ser(afim), fluiu o sugerido pela etimologia de Serafim (saraf, em hebraico), que é "o flamejante", "o ardente". Significados esses demonstrados pela aparência dos serafins na visão do bíblico Isaias. E do âmago de todo o Teu Ser(afim) medra a figura do anjo, raro para homem incrédulo, diferenciado para o homem que crê. Na angelologia o Querubim é o que enxerga, por isso foi colocado na entrada do jardim do Édem para impedir que o homem banido pudesse entrar novamente no jardim. Sendo assim, o Serafim torna-se magnificente aos olhos do Querubim. As mãos fortes dos Serafins são representadas pelas "seis asas", as duas do rosto, as duas dos pés e as duas para voar. As asas para voar estão sempre estendidas para que possamos nos agarra-las e receber carícias que osculam nosso coração.
    Congratulações. E como é gostoso saber que não precisamos ter conhecimento dos tratados da angelologia para podermos flutuar em nuvens angelicais... Basta apenas ficarmos atentos aos ditos de um Poeta, principalmente quando esse Poeta é Você, dileta Márcia.

    Abraços e:

    "ESTEJA E SEJA E FIQUE FELIZ!"

    Luiz de Almeida & Blog Retalhos do Modernismo

    ResponderExcluir
  8. Márcia delícia de soneto, comove pela delicadeza, identidade e afinidade. No território áspero e cáustico do dia a dia, vens e estendes tuas mãos de carinho, mimos e agrados aos anjos de barro perdidos na multidão... Todos nós, afins.
    Beijos, e gratidão por tua existência.

    ResponderExcluir
  9. Basta ter olhos atentos... Eles estão por ai, por aqui, por todo canto... Teu soneto é um canto. beijos!

    ResponderExcluir
  10. Lindo soneto, Marcia! Estava com saudades dos poemas tão profundos e gostosos, q nos fazem viajar conforme vamos lendo. Parabens! Bjs. Ilze

    ResponderExcluir
  11. Olá Márcia, que saudade de seu blog!!
    Anjos de todas as letras me receberam em seu lindo poema... Que se acendeu em minha tela com o sentido de ser assim, feito Serafim de mim.

    Beijos, parabéns!
    Madalena Barranco

    ResponderExcluir
  12. Lindo,envolvente,carinhoso!!Um presente que nos faz viajar mesmo.Aplausos de pé e bjs no coração.

    ResponderExcluir
  13. Seu soneto é muito delicado, Márcia. Como sempre flutua.
    parabéns.
    beijos.
    Marco.

    ResponderExcluir
  14. Sobraram pouquíssimas palavras Márcia, para elogiar seus maravilhosos versos e não consigo encontrá-las.

    Parabéns e obrigada por nos presentear com esta jóia de tão grande quilate.

    Um bj

    ResponderExcluir
  15. Marcia!
    Que bom voltar aqui.
    Esse é um cantinho onde encontramos sempre magnífico poemas, sonetos e enfim jóias em forma de versos e imagem!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  16. Marcinha,
    eu já sabia que você tem muita proteção celestial, mas, agora, com este seu(s) Ser(afim)(afins) está confirmadíssima esta minha certeza. Beijos, querida.
    Leila

    ResponderExcluir
  17. Mônica, que bom saber disso! Obrigada por ter vindo e pelo carinho de suas palavras.
    Beijo carinhoso.

    Caro poetamigo Sardenberg, é um prazer contar com sua presença e agradeço a generosidade com que trata minha poesia. Ficou linda a edição do “Entre Amigos” em seu site. Adorei a surpresa.
    Um terno abraço.

    Adroaldo, é verdade. É precioso demais e faz um bem danado à alma. Obrigada pelo carinho de seus versos, poetamigo!
    Abraços.

    Sim, Jorge, eles estão sempre nos protegendo, assim como fazem as pessoas com quem temos afinidades. Obrigada por vir, amigo.
    Beijos.

    Querida Lígia, eu é que agradeço! Estava sentindo sua falta, viu?
    Beijos, com carinho.

    Jailson querido, que presente mais gostoso, que surpresa boa! Você já reparou que mesmo que fiquemos sem ver nossos Ser(es)afins por muitos anos o reencontro é sempre especial? Não há como ser diferente...o reconhecimento é imediato. Obrigada por seu carinho poético.
    Um beijo carinhoso.

    Luiz, obrigada pela leitura atenta que fez de Ser(afim) e pelo carinho aqui deixado. É um prazer encontrá-lo neste espaço.
    Abraços.

    Caio, que coisa linda você diz aqui! Acho que a humanidade ruma para o abismo justamente por esquecer o que é mais importante na vida – a busca do crescimento espiritual, que só acontece quando há doação. Afinal, deveríamos nortear os caminhos uns dos outros para que ninguém se perdesse, não é mesmo? Obrigada. Sou também grata por sua existência!
    Beijos.

    Nydia, é verdade. Olhos atentos são o segredo para encontrá-los. Obrigada por seu carinho, querida.
    Beijão.

    Ilze, também estava com saudades de você, viu? Obrigada por seu carinho, querida. Agora que achou o caminho, volte sempre que quiser. Será um enorme prazer.
    Um beijo carinhoso.

    Madalena querida, que linda esta sua frase!

    ”Ser assim, feito Serafim de mim.”

    É por aí mesmo... Gosto muito de ler você, sabia? E estava sentindo sua falta. Obrigada por seu carinho.
    Beijos carinhosos.

    Zilda, agradeço do fundo do coração por suas palavras carinhosas. Que bom que você veio!
    Beijos.

    Marco, obrigada pela gentileza da visita e das palavras. É sempre uma honra tê-lo aqui.
    Beijos.

    Lígia querida, eu é que agradeço. Sua presença é sempre motivo de muita alegria. Venha sempre, está bem?
    Beijos, com carinho.

    Mariano, obrigada pela generosidade de suas palavras. Fico muito feliz em vê-lo aqui.
    Beijos.

    Márcia

    ResponderExcluir
  18. Leila, minha querida,
    você viu que coisa boa? É tão gostoso quando podemos proporcionar encontros como este, cada vez mais raros entre as pessoas! Sou feliz, abençoada e grata por tantos Ser(es)afins ;-)
    Obrigada por ter vindo, dinda minha do coração.

    Beijos carinhosos

    Márcia

    ResponderExcluir
  19. María Sanchez Fernadez13 de setembro de 2010 10:11

    He de felicitarte por tus preciosos poemas en tu blog O Imaginario.
    Un abrazo de tu amiga
    María

    ResponderExcluir
  20. Márcia,
    os seus sonetos são tão redondos quanto a terra vista do infinito, como é infinita a sua poesia. A sua poesia é encantadora. Os seus temas
    por si só já são poéticos. Parabéns!
    Mauro Lúcio de Paula

    ResponderExcluir
  21. querida Márcia, tomei a liberdade de copiar sua biografia para posterior inclusão na página do CLIP, isso com sua permissão. Me desculpe estar fazendo esse pedido aqui, não sei em que computador ficou gravado seu e-mail pessoal.
    Um grande beijo
    Mara Bombo

    ResponderExcluir
  22. Márcia, talento nosso da Literatura Contemporânea Brasileira. Parabéns !!! Grato pela lembrança. Seu blog está impecável. Beijos & Flores, Selmo Vasconcellos.

    ResponderExcluir
  23. María, obrigada pela gentileza de suas palavras.

    Beijos

    Márcia

    ResponderExcluir
  24. Mauro, que carinho poético mais gostoso! Você sempre me emociona com suas palavras, viu?
    Obrigadíssima, poetamigo.

    Abraços

    Márcia

    ResponderExcluir
  25. Fique à vontade, querida Mara. Vou enviar a biografia por email, está bem?

    Beijo carinhoso

    Márcia

    ResponderExcluir
  26. Selmo, ganhei meu dia ao ler sua mensagem!!
    Obrigada, querido poetamigo.

    Beijos

    Márcia

    ResponderExcluir
  27. Márcia... Nem sei como lhe agradecer o carinho. Que alegria receber o seu selo (mimo) de "Blog de Ouro"! Com muita honra, eu e a turminha de criaturas fantásticas do Blog Se eu Flor de Morango, abraçamos este lindo selo.

    Beijos,
    Madalena
    P.S.: Márcia, eu fiquei com vontade de ler seu livro "Porões Duendes" (que título mágico!) e já fiz meu pedido à Livraria Protexto. Agora, aguardo ansiosa para tê-lo em mãos.

    ResponderExcluir
  28. Saberemos encontrar sempre, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  29. Marcinha, que beleza! Parabéns!

    Cicero Melo

    ResponderExcluir