quinta-feira, 14 de abril de 2011

Partitura


WomenStudio_104 - Christian Coigny






















Sem mim, amor, eu sei que sentes frio.
Quando estou perto, abraço-te em meu peito
e deixo que me afagues do teu jeito
até que nos tornemos um só rio

imenso, cor violeta, luz, delírio!
Podemos contemplar de nosso leito
o brilho que irradia o som perfeito
da melodia escrita em desvario.

Por horas em silêncio nós ficamos
a recordar aquele breve instante
de amor intenso, cavalgar pulsante

de corpos que se perdem da razão.
Agora sei que é o fim da escuridão
que tanto nos tomou de desenganos.


© Márcia Sanchez Luz

24 comentários:

  1. Márcia, você tem o dom de combinar forma, conteúdo e ilustrar delicadamente seus poemas. "Partitura" comove pelo conjunto... É uma sinfonia, na verdade. E comove pela sensibilidade, equilíbrio e suavidade. É privilégio raro desfrutar de sua magia! Ponho, ao par, "Laços lassos" e o soneto que chamo de "Amor festeiro"... Beijos, minha amiga!

    ResponderExcluir
  2. E eu sinto no soneto o discreto perfume da sensualidade.

    Beijos,
    Jorge

    ResponderExcluir
  3. bendito seja o amor assim sentido!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  4. (De novo, agora pondo tudo em segunda pessoa...)


    AMOR, MÚSICA, MÁRCIA


    Tens razão:
    amor é música, Márcia!
    Às vezes delicada,
    às vezes
    forte.

    Tu és música, Márcia,
    delicadamente forte,
    Márcia
    Sanchez
    Luz!


    Fabbio Cortez

    ResponderExcluir
  5. MARCIA
    Seus poemas são bonitos, muito bem rimados - rimas ricas - como este "Partituras". E isso porque o seu vocabulário é amplo, acima da média. Isso ajuda muito a composição, porque a inspiração encontra eco e tudo se facilita. Não sei se bem me expressei, mas não de hoje constato essas virtudes nos seus poemas. Homenagens. Milton Martins.

    ResponderExcluir
  6. http://wwwaliteracia.blogspot.com/17 de abril de 2011 15:33

    Marcia,
    Gostaria de convidá-la para se integrar a Revista Literacia, na seção Poemas e Prosas.
    Caso aceite , responda para nana@virtualtelecom.com.br.
    Abs,anamerij

    ResponderExcluir
  7. Caio, o que me comove é o carinho com que sempre trata minha poesia. O privilégio é todo meu em lhe ter como um amigo muito querido!

    Beijos

    Márcia

    ResponderExcluir
  8. Que maravilha e que domínio na arte do soneto. Sua "Partitura" é pura música. Abraços e parabéns, Márcia.

    ResponderExcluir
  9. Jorge, há de fato este perfume, talvez um pouco mais intenso neste soneto do que nos outros. Agradeço por sua leitura, sempre apurada e sensível.

    Beijos

    Márcia

    ResponderExcluir
  10. Guaraciaba, é um prazer recebê-la neste espaço. Obrigada por suas palavras e volte sempre!

    Um abraço

    Márcia

    ResponderExcluir
  11. Fabbio, que lindo este poema! Você me comove com tal carinho literário, viu? Obrigada, do fundo de meu coração.
    Dê um beijo na Valéria e nas crianças e fique com meu abraço carinhoso.

    Márcia

    ResponderExcluir
  12. Milton, você se expressou muito bem sim - o que não é novidade. Seu poema "Etéreos" é de uma beleza que emociona.
    Obrigada pela honra de sua presença e pelo carinho das palavras.

    Márcia

    ResponderExcluir
  13. Ana, agradeço pelo convite, ao qual já respondi em pvt. Será um prazer integrar a Revista Literacia!

    Beijos

    Márcia

    ResponderExcluir
  14. Obrigada, Marcelo. É um prazer enorme vê-lo aqui prestigiando minha poesia.

    Abraços

    Márcia

    ResponderExcluir
  15. Márcia,

    Simplesmente fantástica, a forma como trata a sensualidade.
    Literalmente eu fico babando em (e por) seus sonetos.

    Abraços,

    Paulo R. Bornhofen

    ResponderExcluir
  16. É sempre um grande prazer receber sua visita, Paulo. Obrigada pela gentileza das palavras.

    Abraços

    Márcia

    ResponderExcluir
  17. Márcia,
    ... até que nos tornemos um só rio... é lindo demais! Esse amor que você descreve não é só intenso, mas infinito.
    Lindo! Apaixonante! Pulsante!

    ResponderExcluir
  18. Mauro, você foi direto ao ponto fundamental deste soneto: é infinito sim, como um rio.
    Obrigada pela cuidadosa leitura e por vir abrilhantar este espaço.

    Márcia

    ResponderExcluir
  19. Forma a harmonia do amor, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  20. Sim, Lisette - a partir do instante em que é possível a um casal se tornar um só rio, há a harmonia...
    Obrigada por sua presença.

    Beijos

    Márcia

    ResponderExcluir
  21. Que maravilha que é tudo aqui.
    Já estou te seguindo.Adorei seu blog. Formidável!
    Felicidades e alegrias duradouras.
    Abraços,
    João.
    Amo POESIA!!!!

    ResponderExcluir
  22. Por gentileza, passe lá no meu site.
    Se puder e quiser, me persiga. Vou adorar ter por lá seus primorosos comentários.
    Saúde e alegrias duradouras. Gostei do seu espaço, tanto que já te sigo, estou dentro.
    Mega abraço,
    João.
    www.ludugero.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Muito bom seu blog, Márcia.
    Sonetos de qualidade, bem escritos, com muito sentimento.
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  24. Os corpos formam uma cançáo, beijo Lisette.

    ResponderExcluir