sábado, 18 de junho de 2011

O SOL DA MEIA-NOITE...

Imagem do Google











Com você,
cada manhã
é um novo susto.

© Márcia Sanchez Luz

18 comentários:

  1. Espanta que a cada novo dia nos percebamos vivas pessoas, íntegras muitas tantas.

    ResponderExcluir
  2. tão triste seria o dia
    e as noites tristes do norte
    não fossem susto e magia
    o risco, a luz e o corte.

    Marco Bastos.

    Bonito o seu poema e outros mais que li abaixo. beijo.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Márcia o:
    SOL DA MEIA-NOITE
    É triunfante,
    engrandece quem os lê
    e sente esse Sol
    em cada amanhecer!

    Efigênia Coutinho

    ResponderExcluir
  4. É bom acordar com susto! faz o dia valer a pena!

    ResponderExcluir
  5. ...belo, belo, belo este quase-kaikai de amor. Bjos, Grauninha

    ResponderExcluir
  6. E é tão bom que podemos ter esta percepção, Adroaldo!
    Obrigada pela presença e por seu comentário.

    Abraços

    Márcia

    ResponderExcluir
  7. É verdade, Marco...a vida é pura magia! Seu poema é muito bonito.
    Obrigada, poeta e amigo.

    Beijos

    Márcia

    ResponderExcluir
  8. Obrigada por suas palavras, Efigênia. Fico feliz com sua presença.

    Beijos

    Márcia

    ResponderExcluir
  9. Depende do susto, Parreira...rs... Obrigada por ter vindo.

    Márcia

    ResponderExcluir
  10. Grauninha querida, você sempre me surpreende e emociona com sua sensibilidade e afeto. Que bom tê-la aqui! Obrigada.

    Beijos carinhosos

    Márcia

    ResponderExcluir
  11. Poetrix é poesia sim.
    Não fosse, e não apareceria nas mãos de Márcia, como este forte e surpreendente.

    Beijos,
    Jorge

    ResponderExcluir
  12. Se por amante, se por sobrevivente, ou simplesmente pela sensação de vida, "está" épico. Todavia, Márcia deriva sutilmente um quê de dúvida lírica no mistério das razões do susto de cada manhã. Perfeito!

    ResponderExcluir
  13. Belo Poema, Márcia, belo poema!

    ResponderExcluir
  14. Obrigada, Jorge. Meu forte não é a poesia minimalista, mas de vez em quando surgem alguns poemas bem curtos, como este.
    Poetrix é, sim, poesia, pois que manifestação artística de nossas vivências.

    Beijos

    Márcia

    ResponderExcluir
  15. Caio, diria que existe, no poema, um pouco de tudo o que você diz. O épico patético se mistura ao lirismo da dúvida e à misteriosa luta pela compreensão da existência de tais sustos.
    Obrigada por sua leitura tão cuidadosa e pelo carinho das palavras.

    Beijos

    Márcia

    ResponderExcluir
  16. Obrigada, Cicero, por sua presença sempre amiga.

    Abraços

    Márcia

    ResponderExcluir
  17. Márcia querida,
    Lindo blog que eu visito sempre lindíssimos poemas, fruto de seu talento e de seu brilhantismo.
    Parabéns sempre!
    Beijos
    Vânia

    ResponderExcluir
  18. Vânia querida, muito obrigada por seu carinho. Venha sempre, a casa é sua!

    Beijos

    Márcia

    ResponderExcluir