domingo, 29 de setembro de 2013

A Primavera


© Márcia Sanchez Luz

















O sol se abre
e a primavera em festa
celebra as flores, hiantes
como os pássaros
buscando pares
em beijos e abraços
fazendo a corte
em ritos de passagem
cantando o dia
que acorda fantasias.

O sol aquece
amorna a ferida
e a dor doída
parece que invalida
as tentativas
mais que atrevidas
de amar somente
e nunca estar ausente
ser confidente
à espera mais que urgente
de amor fremente
que arde e envolve a lira
em notas breves
em semitons parelhos.

E anoitecendo
a luz da lua grita
anunciando
o som mais que preciso
da noite insone
que nunca se aquieta.


(Do livro “No Verde dos Teus Olhos)

14 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigada por sua presença, Cicero. Fico feliz que tenha gostado do poema.

      Excluir
  2. Que bom primavera estacionou em você...!

    Grazie, pela leitura.
    Baci per te

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu é que agradeço por sua leitura, Sigrid.
      Beijos.

      Excluir
  3. Querida Márcia - o seu poema é tão bonito quanto a primavera que nos anima a sentir o sol que amorna a ferida. Parabéns. Grauninha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom vê-la aqui, Grauninha querida! A primavera nos enche de esperanças, não é mesmo?
      Beijos.

      Excluir
  4. Viva a nossa primavera saudada por este seu poema, a amenizar as dores e temores. Sem negar nada, tudo contempla.Parabéns, Márcia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aracéli querida, fico muito feliz quando você vem me visitar! E viva a primavera!
      Beijos.

      Excluir
  5. Ao transitar pelo verso livre Márcia mantém a mesma precisão e sensibilidade que nos caminhos preciosos dos sonetos, seja em forma ou conteúdo. É o que a torna poetisa rara, para quem cada palavra é um ente próprio que compõe, com as demais, a maneira delicada de sentir o mundo.
    Mostra-se, também, fotógrafa caprichosa, esmerada... Bela homenagem à primavera, e à violeta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caio, suas palavras sempre me comovem. Elas mostram seu cuidado e carinho na leitura e isso me deixa muito feliz. Obrigada.
      Beijos.

      Excluir
  6. Bom ler versos brancos de quem conhece poesia!
    Meu abraço, Márcia.
    Jorge

    ResponderExcluir
  7. A Primavera é a resposta natural para olhos e corações tão sensíveis quanto o seu querida Márcia. Escrever sobre tudo e dizer aquilo tudo que queríamos e não sabemos.... o seu dom move nossos corações e mentes.... nos deliciando com as suas mãos, hábeis em nos fazer sentir e revelar o melhor! Beijos eternos!

    ResponderExcluir