segunda-feira, 28 de maio de 2012

Aqui onde moro...


© Márcia Sanchez Luz


(Img: Márcia Sanchez Luz)



















Aqui onde moro
quero-queros logo gritam
se alguém se aproxima.
A coruja à tarde observa
pra de noite começar.

Tartarugas no verão
primavera por que não?
Correm lépidas pra chuva
atrás de água pra beber
cantinho pra namorar.

Beija-flores nas grevilhas
russélias brancas, vermelhas
aguardam carinhos e beijos
enquanto ixoras sorriem
esperando sua vez.

Jasmins de todas as cores
com suas formas variadas
exalando olores diversos
perfumam o ar, dançam ao vento
trazem paz, doces alentos.

Jerivás e guarirobas
reais e imperiais
arecas e washingtônias
palmeiras aqui não faltam
pra brindar as helicônias.

Aqui onde moro me integro
entrego-me às plantas e aos bichos.
Mensageiros do vento tilintam
alertam pra chuva que vem
e pra que vai embora também.

Os bichos que aqui trafegam
não precisam de controle
seja em terra ou no ar...
Não se agridem como os homens
vivem em total sintonia.




*Do Livro "No Verde dos Teus Olhos" - Editora Protexto, PR - 2007

24 comentários:

  1. Márcia É sempre um prazer visitá-la aqui e sentir o seu talento para a poesia, revelando sua sensibilidade e a beleza de seus versos. Parabéns, sempre. Sou fã de sua poesia. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Virgílio, obrigada pelo carinhoso comentário. Também admiro suas poesias.

      Beijos

      Excluir
  2. Que poesia bucólica parece que você mora na roça. Lindas as imagens que você captou com a sua sensibilidade e muita sabedoria para compreender os bichos, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehe! É quase isso, Mauro! Não me sentiria bem morando em meio a prédios, casas e concreto. Vivo rodeada de animaizinhos que ainda podem construir suas tocas e viver em liberdade.
      Obrigada por sua presença e pela gentileza de seu comentário.

      Abraços

      Excluir
  3. Márcia. Estive aqui no seu blog, passeei pelo seu lindo espaço cultural e adorei todos os poemas postados. Parabéns pelo lindo trabalho que você oferece aos leitores internautas. Sardenberg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sardenberg, caro poeta e amigo, agradeço de coração por sua presença aqui no blog. Estou sempre visitando seu espaço, tão rico em conteúdo e beleza.

      Abraços

      Excluir
  4. Lindo poema como só alguém que tem na alma a beleza da natureza pode descrever. Parabéns pelo seu aniversário pois nós ganhamos sempre um presente como esse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antonio, obrigada pelas carinhosas palavras. É sempre um prazer receber sua visita.

      Abraços

      Excluir
  5. Versos lindos como sempre... os versos de Márcia Sanchez Luz!

    Fabbio Cortez

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabbio, sua presença é sempre motivo de muita alegria.
      Obrigada por seu carinho.

      Abraços

      Excluir
  6. Aracéli Martins28 de maio de 2012 18:33

    A vida que vive sem obstáculos humanos. Todas as flores, todas as cores e os ventos. respirar aí deve ser uma delícia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Aracéli!Devíamos nos mirar nos animais e nas plantas, não é mesmo?
      Obrigada e um beijo carinhoso, querida.

      Excluir
  7. Olá, Márcia. Gosto desse tipo de poema quando o poeta está próximo e integrado à natureza. Sua sensibilidade e familiaridade com o habitat permitem que você enxergue coisas, animais e plantas que poucos vêem. E há sempre a mensagem ética da convivência e da preservação. parabéns.
    Marco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marco, você foi no cerne do poema. Se conseguíssemos seguir o exemplo de ética da natureza, simplificar a vida ao invés de torná-la tão difícil, creio que poderíamos viver bem melhor, não é mesmo?
      Obrigada por sua leitura atenta, poeta.

      Abraços

      Excluir
  8. Uma sintonia feliz, Márcia. Você tem espírito assim, elevado, capaz de compor sucessivos poemas com a sua indelével marca.
    Marca do carinho, da compreensão, do equililíbrio.
    Feliz Aniversário!

    Beijos,
    Jorge

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Jorge. Agradeço a Deus todos os dias por ter a oportunidade de viver num lugar onde eu possa interagir com os animais de forma tão saudável.

      Beijos

      Excluir
  9. assim todos vão querer ir para este lugar... como no poema de Goethe: "Conheces a região do laranjal florido?" - traduzido por Bandeira...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Rogel...rs... Acabo de voltar de seu blog, onde me debrucei sobre sua leitura do poema de Goethe - por sinal, uma maravilha, como sempre!

      Beijos

      Excluir
  10. Oi amiga,
    Saudade!
    Lindo texto e me faz crer nesse mundo maravilhoso e criado pelo Pai Celeste, onde tudo tem sintonia.
    Amo tudo o que você escreveu como forma de paraíso e de amor.
    Parabéns....sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tenho saudades de você, Eliane! Este mundo existe, só é preciso que fiquemos todos atentos às diversas dicas de convivência que recebemos da natureza.
      Obrigada por seu carinho, querida.

      Beijos

      Excluir
  11. Respostas
    1. Mágico e real, Lisette...
      Obrigada por sua presença.

      Beijos

      Excluir
  12. Agora eu entendo tanta inspiração. Tá explicado.

    Deus te abençoe.

    Caminha

    ResponderExcluir
  13. Minha querida amiga e grande poeta Márcia Sanchez Luz. Retornei e estou novamente aqui. Li vários poemas e aportei-me aqui, no seu lindo poema Aqui Onde Moro... A vida do interior, onde vivenciamos o nosso dia-a-dia com a natureza, observando as tartarugas, os quero-queros, beija - flores, o colorido da primavera com suas flores enfeitando o nosso pequeno mundo... O seu blog continua lindo. Suas poesias maravilhosas e o seu poema Aqui Onde Moro é muito parecido com o Mundo Onde também moro. Lindo, cheio de paz e vida na natureza. Um abraço apertado- Sardenberg

    ResponderExcluir